Engajamento, Gestão | 4 minutos de leitura

A fadiga de senhas e a organização de eventos

Descubra como melhorar a fadiga de senhas em seus eventos


Você conhece a expressão “password fatigue” ou, em bom português, “fadiga de senhas”? Talvez você já conviva com esse incômodo sem nunca se ter dado conta, ou talvez apenas não sabia que o problema tinha nome. Todos os dias acessamos um grande número de serviços on-line, sejam nossas contas de e-mail, perfis no Facebook, Twitter,  LinkedIn, ou algum software profissional. Cada um deles pressupõe um cadastro inicial e, da mesma forma, cada um costuma demandar a inserção de e-mail e senha no início de uma nova sessão.

Ainda que pareça um inconveniente trivial e pouco contornável do ponto de vista dos usuários, soando mais como uma mera chateação, esse tem se tornado um problema cada vez mais palpável para os provedores de serviços digitais. De acordo com a pesquisa realizada pelo WebHostingBuzz, 86% dos seus respodentes relatam considerável incômodo ao terem de se cadastrar para acessar a um website ou utilizar algum serviço.

Não bastasse o incômodo, 54% das pessoas afirmaram que, por vezes, preferem deixar de testar um novo serviço do que preencher um formulário de cadastro. Existe ainda um terceiro grupo de usuários, composto por 88% dos respondentes, que informa inserir informações incompletas ou incorretas, temendo que seus dados sejam utilizados para envio de spam ou golpes de phishing – prática caracterizada pela captura de dados sensíveis do usuário, visando objetivos escusos.

E qual a relação entre a fadiga de senhas e a organização de eventos?

A princípio, a relação entre a fadiga de senhas e a organização de eventos pode parecer inexistente, mas quando pensamos que, hoje, boa parte das incrições em eventos acontecem a partir de formulários on-line, se torna fácil suspeitar das implicações. Alguns organizadores podem até julgar improvável que alguém deixe de participar do seu evento por conta de um simples cadastro, mesmo assim, essa pode ser uma hipótese surpreendentemente real.

Obviamente, formulários de cadastro e inscrição existem por motivos bastante concretos, sobretudo em eventos pagos. Em certos casos, além das funções de controle e registro, os dados dos participantes podem ser também compilados sob a forma de relatórios valiosos aos olhos de patrocinadores, expositores e parceiros do evento. Nesse cenário, não apenas o abandono do formulário, como também seu mau preenchimento, pode ser problemático.

Lidando com o problema

Se, por um lado, a captura de informações acerca do participante se faz indispensável em diversas situações, por outro, formulários já não são a única opção. Hoje, uma das alternativas mais difundidas é o chamado login social. Ele parte da seguinte premissa: ao invés de exigir que o usuário insira mais uma vez seus dados ao iniciar um novo registro, ele pode obtê-los a partir de um cadastro previamente realizado em outro serviço, como o Facebook ou o LinkedIn.

Quando o login social está disponível, basta que o usuário escolha de onde deseja importar suas informações cadastrais e, em seguida, confirme a operação. Obviamente, é necessário que ele possua um perfil em uma rede social compatível, o que, na maioria dos casos, já não costuma ser um problema. Naturalmente, nem sempre o login social será o bastante. Dados sensíveis, como informações de pagamento – números de cartões de crédito e semelhantes –, não costumam ser capturadas a partir do login social. Nesses casos, o usuário poderá informá-los a partir de um formulário complementar.

Essa é uma maneira de não apenas reduzir as frustrações dos participantes por conta do preenchimento de longos formulários como, até mesmo, permitir a captura de um número ainda maior de dados. Se você utiliza algum tipo de tecnologia proprietária para a realização das inscrições dos participantes, será necessário solicitar a adição do login social ao seu time de TI. Do contrário, diversos serviços de ticketing já permitem inscrições a partir de login social, bastando selecionar um fornecedor que atenda adequadamente as suas necessidades.

Às vezes um único cadastro não é o bastante

Cerca de 77% dos usuários afirmam que o login social é uma forma prática de realizar operações de cadastro, assim, fica fácil presumir que essa pode ser uma alternativa bastante interessante. Nesse caso, é importante compreender quando ela poderá se fazer necessária. Em diversos eventos, inclusive, talvez seja preciso que o participante realize mais de um cadastro, partindo de propósitos distintos.
Eventos que disponham de um aplicativo oficial e que não restrinjam seu acesso apenas aos participantes, por exemplo, poderão dispor de um formulário de cadastro tanto para o processo de inscrição quanto para o registro de um perfil social no app. Quando esse for um cenário compartilhado com o seu evento, certifique-se que que tanto o fornecedor do serviço de ticketing quanto o do aplicativo disponham de algum recurso de login social.

Felizmente, hoje o login social já é uma solução bastante disseminada, por isso, um número cada vez maior de empresas de tecnologia o disponibilizam como recurso. Ao lado você pode conferir o seu funcionamento nos aplicativos da mobLee. E, se quiser conhecer melhor os demais recursos, clique no botão abaixo e agende um bate-papo com um dos nossos consultores!
Agende uma demonstração agora mesmo!

Gostou do post?

Não perca tempo e veja agora esse material:

ebook Aplicando Tecnologia na gestão de eventos

Compartilhe esse conteúdo!

Quer continuar o assunto?

Deixe um comentário para o autor desse artigo

Ei, quer nossos conteúdos direto na sua caixa de entrada?

Mais de 20.000 empresas já recebem os nossos conteúdos gratuitos sobre produção e organização de eventos. Cadastre-se agora para recebê-los também!