4 dicas para melhorar apresentação dos palestrantes nos seus eventos


O mercado de eventos está cada vez mais competitivo e exigindo experiências memoráveis que atendam as necessidades dos participantes. Por isso, a escolha por um ou outro evento também se dá a partir da qualidade do palestrante e da sua capacidade de transmitir a mensagem correta aos participantes. Afinal, seja um evento para dez, cem ou mil pessoas, ele precisará compartilhar algo relevante para que conquiste o público, indo muito além de apenas decorar o roteiro.

Em eventos como congressos e conferências, é comum nos depararmos com agendas formadas por palestras de grandes especialistas que, no entanto, não conseguem transmitir seu conhecimento para o público que os assiste. É aí que uma boa oratória e domínio de palco fazem a diferença. Muitos acreditam que essas são competências inerentes ao indivíduo: ou você tem, ou não tem. Contudo, o TED é um exemplo de evento que foi capaz de subverter essa lógica, convidando grandes especialistas nos mais diversos assuntos e capacitando-os para que também se tornassem grandes palestrantes.

É provável que você não seja capaz de dedicar o mesmo nível de atenção aos palestrantes e painelistas do seu evento, mas orientá-los na construção de suas apresentações pode fazer uma grande diferença. Pra te ajudar nessa tarefa, preparamos 5 dicas que você pode propor aos palestrantes dos seus eventos, para que eles sejam capazes de transmitir corretamente sua mensagem e engajar a audiência. Confira a seguir!

1. Oriente seu palestrante no planejamento da palestra

Pode parecer óbvio, mas um bom planejamento é o começo para organizar cada fase da apresentação. Nessa etapa, um bom briefing contendo informações importantes sobre o seu evento é de extrema importância e cada detalhe importa, desde o tempo necessário para falar nos slide, até possíveis questionamentos que possam surgir nos participantes.

Muitas vezes o palestrante não está por dentro de tudo que está acontecendo no evento, então lembre-se de ajudá-lo com informações que agreguem à construção da palestra, respondendo perguntas como:

  • Qual a duração e o tempo disponível para a apresentação?
  • Existe um tema que deve ser abordado ou fica a critério do orador?
  • Quais as possíveis dúvidas que os participantes podem ter?
  • Qual o perfil do público?
  • Qual o nível de conhecimento do público sobre o tema a ser abordado?
  • Os participantes poderão fazer perguntas aos palestrantes?
  • Devo fazer uma apresentação de slides?
  • Qual deve ser o formato de arquivo da apresentação de slides?
  • Posso usar o meu próprio computador ou devo utilizar algum fornecido pela organização?

Todos esses questionamentos ajudarão a guiar e a construir um bom roteiro, contribuindo para que tudo saia conforme o planejado.

2. Ajude na estrutura da apresentação

Você sabe que um grande palestrante tem o poder de manter os participantes interessados. Por isso, a estrutura da apresentação deve ser o caminho para que ele seja capaz de conectar, envolver e inspirar ainda mais esses ouvintes. Mas afinal como você, organizador do evento, pode ajudar na estrutura da apresentação?

Assunto principal e a linha de pensamento

Lembre seu palestrante de certificar-se de que deve existe uma linha de pensamento sendo seguida em sua apresentação, aprofundando-se nos assuntos mais relevantes aos participantes. Uma boa saída para o seu palestrante é contar uma história com personagens e ambientes que eles se identifiquem, apresentando um problema e em seguida, desenvolvendo-o em uma narrativa em busca de solução.

Material de apoio

Um erro comum de muitos apresentadores é exagerar na quantidade de textos dos slides, tornando-os pouco atrativos e causando um impacto negativo aos olhos do público. Os textos devem servir como guia com slides objetivos e diretos, destacando os principais conceitos, palavras-chave e tópicos, facilitando o palestrante a não se perder no meio de todo conteúdo.

Antes de finalizar o arquivo, oriente o palestrante a verificar a ortografia do material e o conteúdo, evitando o excesso de informações. Aconselhe utilizar gráficos, ilustrações ou imagens que tornem o conteúdo mais visual e agradável, deixando a apresentação muito mais dinâmica e tornando-a um material de apoio realmente eficaz para o seu discurso.

Hora de praticar!

Um dos pontos primordiais para o sucesso de uma apresentação é a prática. Afinal, quando participamos de uma palestra em que o apresentador está demonstrando nervosismo ou falta de domínio do assunto, fica difícil concentrar-se e prestar atenção. Para fugir disso, quanto mais seu palestrante praticar, mais terá domínio sobre o conteúdo e melhor será a experiência oferecida.

3. Pontualidade é indispensável

Que atrasos não são legais, isso não é novidade em lugar algum. Mas além de pedir ao seu palestrante para cumprir rigorosamente os horários de início e fim da apresentação, você deve lembrar que esses não são os únicos tipos de atrasos que você pode encontrar. Eles podem também, por exemplo, ser decorrentes de fatores externos, como possíveis falhas técnicas em equipamentos eletrônicos ou falta de suporte. Para evitar esse tipo de contratempo, você deve lembrar de verificar todos os dispositivos que serão utilizados antes do início da palestra, confirmando seu funcionamento e compatibilidade com os arquivos salvos pelo apresentador.

Outros contratempos são mais ligados à logística do evento do que a palestra em si, como possíveis imprevistos devido à falta de acesso ao local da apresentação, especialmente a sinalização em espaços novos. Afinal, de que adianta começar uma palestra quando os participantes aindas não encontraram o local? A utilização de placas e avisos podem diminuir possíveis interrupções e atrasos, solucionando esse problema.

4. Atenção ao feedback!

O palestrante deve estar disposto a ouvir seus participantes, reservando um momento para solucionar possíveis dúvidas. Afinal, por mais clara que uma apresentação possa ser, muitas pessoas guardam questionamentos durante ela. A partir desse feedback, o palestrante pode compreender as queixas, sugestões e, até mesmo, elogios de seus participantes, aumentando a qualidade da relação com o público e melhorando a apresentação.

Mas para não ser pego de surpresa, uma dica que você pode dar ao seu palestrante é prever alguns questionamentos e preparar-se para eles ainda na etapa de planejamento, estudando todas as possibilidades. Nesse e-book, reunimos 30 dicas rápidas para melhorar as sessões de perguntas e respostas do seu palestrante! Dá uma conferida!

Conclusão

Sabemos que a seleção de um bom palestrante pode ser crítica para o sucesso de um evento, afinal, uma boa apresentação exige muito do palestrante e uma palestra mal elaborada pode fazer tudo ir por água abaixo. É importante reconhecer os sinais que indicam que um palestrante do seu evento é ruim, mas por mais desafiador que possa ser, lembre-se de que a participação do organizador também é fundamental para que tudo ocorra bem nesse processo. Essas dicas te ajudam a envolver o palestrante no universo do seu evento, além de facilitar a comunicação que muitas vezes é deixada de lado no meio da correria da organização e de tantos imprevistos.

Comentários

comentários